Bigfral
Um produto ideal para cada necessidade.
5% da População Mundial possui algum tipo de incontinência

Saiba mais sobre a incontinência urinária

Incontinência urinária leve

Incontinência urinária leve

Surge quando não há força muscular pélvica suficiente para reter urina. Tosses, espirros, risadas, e qualquer esforço físico que force a musculatura da bexiga são suficientes para causar a perda involuntária.

Incontinência urinária moderada

Incontinência urinária moderada

Caracterizada por vontades repentinas de urinar mesmo que a bexiga não esteja cheia, causando perda de urina antes mesmo que a pessoa chegue ao banheiro.

Incontinência urinária intensa

Incontinência urinária intensa

Surge quando não há força muscular pélvica suficiente para reter urina. Tosses, espirros, risadas, e qualquer esforço físico que force a musculatura da bexiga são suficientes para causar a perda involuntária.

Comprar Confort
Comprar Plus
Comprar Noturna
Lenços Umidecidos

Incontinência urinária

Causas

A incontinência urinária pode ser causada por diversos fatores. Entre eles: infecções ou traumas no trato urinário, gravidez, histerectomia e medicamentos (principalmente os diuréticos) além de tabagismo e distúrbios emocionais.

Tipos e sintomas

O tipo de incontinência mais comum entre mulheres é a incontinência por estresse (ou por esforço). Isto é, aquela em que pequenas quantidades de urina são perdidas quando a mulher tosse, espirra, ri ou faz qualquer atividade repentina que aumente a pressão dentro do abdômen. Há também a incontinência por urgência (quando a vontade de urinar é forte e não dá tempo de chegar ao banheiro) e a incontinência mista (quando são associados dois ou mais tipos de incontinência).

Incontinência urinária

Tratamentos

A linha de tratamento muda de acordo com o quadro clínico de cada paciente. É possível que uma mesma pessoa faça uma combinação de vários procedimentos para tratar a incontinência urinária. Os principais métodos são: treinamento da bexiga e exercícios do assoalho pélvico , medicamentos, cirurgias minimamente invasivas (implante de sling, esfíncter urinário artificial, marca-passo da bexiga e aplicação de toxina botulínica). Além dessas opções, existem diversos produtos no mercado como fraldas, absorventes e roupa íntima, que auxiliam a conviver com a incontinência urinária no dia a dia mantendo discrição, limpeza e conforto.

Durante e pós-gravidez

As mudanças anatômicas e hormonais que acontecem durante a gravidez podem favorecer o desenvolvimento da incontinência urinária. O parto também pode facilitar o aparecimento do problema, pois, com a saída do bebê, o tecidovaginal e os ligamentos podem ser afetados. Dados apontam que 69% das gestantes se deparam com a incontinência urinária ao longo da gravidez. O esperado é que o quadro se reverta espontaneamente até o terceiro mês do pós-parto.

Causas

Algumas das condições que podem levar os homens a ter perdas involuntárias de urina são: acidente vascular cerebral (AVC), infecções urinárias, diabetes mellitus e uso associado de medicamentos ou pós-cirurgias da próstata.

Tipos e sintomas

Os principais tipos são: aumento da atividade da bexiga (bexiga hiperativa); incontinência urinária por esforço, quando o escape acontece por conta da pressão exercida na bexiga como espirrar, tossir, dar risada, a incontinência urinária por urgência, quando há uma vontade muito grande de urinar e não se consegue segurar. Por último, a incontinência mista, quando são associados dois ou mais tipos.

Incontinência urinária

Tratamentos

A linha de tratamento muda de acordo com o quadro clínico de cada paciente. É possível que uma mesma pessoa faça uma combinação de vários procedimentos para tratar a incontinência urinária. Os principais métodos de tratamento são: treinamento da bexiga e exercícios do assoalho pélvico, medicamentos, cirurgias minimamente invasivas (implante de sling, esfíncter urinário artificial, marca-passo da bexiga e aplicação de toxina botulínica). Além dessas opções, existem diversos produtos no mercado como fraldas, absorventes e roupa íntima, que ajudam a conviver com a incontinência urinária no dia a dia mantendo discrição, limpeza e conforto.

Causas

Além da infecção urinária, as causas mais comuns são o uso de medicamentos como anti-histamínicos, inibidores de apetite, betabloqueadores, antidepressivos e quimioterápicos. Outros motivos são a presença de alguma doença aguda, desordem psicológica, inflamação na bexiga, retenção urinária.

Tipos e sintomas

Incontinência urinária de esforço: surge quando não há força muscular pélvica suficiente para reter urina. Tosses, espirros, risadas, e qualquer esforço físico que force a musculatura da bexiga são suficientes para causar a perda involuntária.

Incontinência urinária de urgência: caracterizada por vontades repentinas de urinar mesmo que a bexiga não esteja cheia, causando perda de urina antes mesmo que a pessoa chegue ao banheiro.

Incontinência urinária

Tratamentos

A linha de tratamento muda de acordo com o quadro clínico de cada paciente. É possível que uma mesma pessoa combine vários procedimentos para tratar a incontinência urinária. Os principais métodos de tratamento são: Treinamento da bexiga e exercícios do assoalho pélvico , medicamentos, cirurgias minimamente invasivas (implante de sling, esfíncter urinário artificial, marca-passo da bexiga e aplicação de toxina botulínica). Além dessas opções, existem diversos produtos no mercado como fraldas, absorventes e roupa íntima, que auxiliam a conviver com a incontinência urinária no dia a dia mantendo sua discrição, limpeza e conforto.

Confira os exercícios indicados para você que é cuidador

Exercícios

Exercícios para os ombros:

Enchendo os pulmões de ar, levante os ombros para próximo das orelhas, solte o ar deixando os ombros caírem rapidamente, depois fazendo movimentos circulares, gire os ombros para frente e para trás.

Exercícios para os braços:

Gire os braços esticados para frente e para trás, fazendo círculos.

Exercícios
Exercícios

Exercícios para as pernas:

Deitado de barriga para cima, apóie os pés na cama com os joelhos dobrados. Mantendo uma das pernas nessa posição, segure com as mãos a outra perna e traga o joelho para próximo do peito. Fique nesta posição por alguns segundos e volte para a posição inicial. Faça o mesmo exercício com a outra perna.

Exercícios para o tronco:

Em pé , apóie uma das mãos no encosto de uma cadeira ou na própria cintura, levante o outro braço passando por cima da cabeça, incline lateralmente o corpo. Repita o mesmo movimento com o outro lado.

Exercícios