Compre pelo telefone
(31) 3270-5000
0300 313 1010

Máscara Hospitalar KSN 10.02 MH PFF2 S N95 CA8357 com 1 Unidade

07898364820104
Máscara Hospitalar KSN 10.02 MH PFF2 S N95 CA8357 com 1 Unidade
De: R$ 16,90
Por: R$ 15,90
à vista
ComprarVendedor Araujo
+ Saiba Mais

GRP_INTEGRACAO

Possui Venda PermitidaS
FabricanteKSN Proteção Respiratória Eireli
Informe Ministério Saúde 02-
Informe Ministério Saúde 04-
Informe Ministério Saúde 05-
Informe Ministério Saúde 08-
Informe Ministério Saúde 09-
Informe Ministério Saúde 01-
Informe Ministério Saúde 03-
Informe Ministério Saúde 06-
Informe Ministério Saúde 07-
Informe Ministério Saúde 10-

Saiba Mais

Saiba Mais

MÁSCARA HOSPITALAR KSN 10.02 MH PFF2 S N95 CA8357

Diante da pandemia do novo coronavírus, a recomendação do Ministério da Saúde é, se possível, o isolamento total e a adoção de alternativas como o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para pessoas que estão expostas ao vírus, sejam profissionais da saúde ou outros serviços básicos.

As máscaras hospitalares KSN PFF2 N95 proporcionam a proteção das vias respiratórias contra a exposição de vírus como o COVID-19 e gripes H1N1, além de poeira, fumaça e outras doenças causadas pelo contato da região aérea com fluídos corporais. Sua proteção é possível graças à sua construção, contendo quatro camadas de materiais hipoalergênicos que tem a função de impermeabilizar e filtrar o ar. Confortável, a máscara facial possui duas tiras de elástico para sustentação e formato anatômico com uma tira metálica que se ajusta ao septo nasal.

A máscara facial KSN pode ser usada para:
Contra a exposição a vírus como o COVID-19, gripes H1N1 ou gripes comuns.

Procedimentos com risco que possa haver contato com fluídos corpóreos com risco de contaminação.

Proteção em área de manutenção no uso de produtos aerossóis a base d’água, fumaça ou poeira.

Alguns cuidados são necessários para que a máscara seja eficaz em seu uso. Para saber se ela está corretamente posicionada no rosto, confira se as duas alças elásticas estão posicionadas na nuca, uma faixa abaixo da orelha e outra acima. É importante que elas não estejam torcidas. Para testar a vedação da máscara, posicione as mãos em concha de modo que cubra ao máximo a área da máscara, se atente para não comprimi-la, em seguida, exale fortemente. O ar não deve vazar pelas laterais. Se isso acontecer, faça a regulagem na cinta elástica e refaça o teste.

Quando utilizar este item, importante ter cuidado, principalmente se for manuseado com as mãos sujas. Neste caso, evitar o contato com a parte interior da máscara.

Este produto e muitos outros estão disponíveis nas nossas lojas. Busque pela Araujo mais próxima a você e aproveite!

Proteção das vias respiratórias dos trabalhadores da área da saúde contra exposição de agentes biológicos causadores de tuberculose, rubéola, SRAG/SARS, varicela, sarampo, gripes (H1N1, H5N1).

Exposição de fumaças provenientes de cirurgia a laser e eletrocautério.

Proteção das vias respiratórias em procedimentos com risco de projeções de sangue entre outros fluidos corpóreos potencialmente contagiosos. Neste caso é recomendado o uso dos demais equipamentos de segurança.

Este respirador oferece EFB - Eficiência de Filtração Bacteriológica >99% e resistência a penetração de sangue e outros fluidos corpóreos.

Somente para uso contra aerossóis sólidos e líquidos base água, poeiras, névoas e fumos, nas áreas de manutenção.

Características:
Composição: Confeccionado em quatro camadas, sendo: camada externa de fibra sintética de polipropileno; camada meio de fibras sintética estrutural; camada filtrante de fibra sintética com tratamento eletrostático, camada interna de fibra sintética de contato facial. Com tirantes de cabeça de elástico para sustentação da peça facial e tira metálica para ajuste sobre o septo nasal. Materiais atóxicos e hipoalergênicos. Latex Free.

Cor:
Branca.

Desempenho:
Este respirador enquadra-se na categoria D.1 b) peça semifacial filtrante (PFF2) para proteção das vias respiratórias contra poeiras, névoas e fumos. Respirador conforme norma NBR 13698 para Peça Semifacial Filtrante.

Penetração máxima através do filtro (1) 6%
Resistência máxima a inalação (2) 240 Pa
Resistência máxima a exalação (2) 300 Pa

Descarte o respirador após no máximo o uso por um turno de trabalho, se aplicável. (conforme NBR 13698).

Substitua-o quando estiver rasgado, saturado ou com elástico solto ou rompido. A saturação varia em função da concentração dos contaminantes, frequência respiratória do usuário, temperatura e umidade relativa do ambiente que devem ser avaliados pelo responsável sobre a determinação do uso de EPI.

Produto sem manutenção e de uso pessoal e intransferível.

Aprovação:
ANVISA 80425989001 - Classificação de risco: I.

Certificação INMETRO sob nº BRP31438003 em conformidade com os requisitos estabelecidos pela Portaria nº 561, de 23 de Dezembro de 2014.

Modo de usar:
Antes do uso deste respirador um Programa de Proteção Respiratória deve ser elaborado, atendendo a todos os requisitos das normas existentes e Instrução Normativa Nº 1 do Brasil de 11 de abril de 1994, a qual exige que o usuário seja treinado e passe por um ensaio de vedação.

Recomenda-se que durante o ensaio de vedação o usuário utilize todos os EPLs que possam influenciar na vedação do respirador, para verificar a compatibilidade entre eles.

Abra o respirador. Com o clipe nasal voltado para frente, passe a cinta com presilha pela cabeça posicionando atrás do pescoço.

Encaixe-o sobre o queixo levando a outra alça sobre a nuca acima das orelhas.

Acerte o respirador na face, as cintas elásticas para que não fiquem torcidas e ajuste a tira metálica sobre o nariz. Teste de selagem: com as duas mãos na concha, cubra o máximo a superfície do respirador sem comprimi-lo contra a face e exale fortemente, o ar não deverá vazar pelas laterais.

Se identificar deficiência na vedação, ajuste a pressão do respirador sobre o rosto:
Segure a presilha apoiando o dedo indicador em sua extremidade e com a outra mão puxe a cinta elástica.

Após o ajuste, flexione-as para distribuir as tensões adequadamente e repita o teste de selagem.
Quando não estiver em uso você pode descansa-lo sobre o peito.

Retire apenas a cinta superior e feche-o com cuidado pelas pontas do clipe nasal, sem tocar no interior do respirador.

Instruções de remoção:
Posicione uma das mãos sobre o respirador e com a outra, puxe a cinta elástica superior e passe-a pela cabeça, posteriormente repita o procedimento com a cinta inferior.

 

GRP_INTEGRACAO

Possui Venda PermitidaS
FabricanteKSN Proteção Respiratória Eireli
Informe Ministério Saúde 02-
Informe Ministério Saúde 04-
Informe Ministério Saúde 05-
Informe Ministério Saúde 08-
Informe Ministério Saúde 09-
Informe Ministério Saúde 01-
Informe Ministério Saúde 03-
Informe Ministério Saúde 06-
Informe Ministério Saúde 07-
Informe Ministério Saúde 10-

Saiba Mais

Saiba Mais

MÁSCARA HOSPITALAR KSN 10.02 MH PFF2 S N95 CA8357

Diante da pandemia do novo coronavírus, a recomendação do Ministério da Saúde é, se possível, o isolamento total e a adoção de alternativas como o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para pessoas que estão expostas ao vírus, sejam profissionais da saúde ou outros serviços básicos.

As máscaras hospitalares KSN PFF2 N95 proporcionam a proteção das vias respiratórias contra a exposição de vírus como o COVID-19 e gripes H1N1, além de poeira, fumaça e outras doenças causadas pelo contato da região aérea com fluídos corporais. Sua proteção é possível graças à sua construção, contendo quatro camadas de materiais hipoalergênicos que tem a função de impermeabilizar e filtrar o ar. Confortável, a máscara facial possui duas tiras de elástico para sustentação e formato anatômico com uma tira metálica que se ajusta ao septo nasal.

A máscara facial KSN pode ser usada para:
Contra a exposição a vírus como o COVID-19, gripes H1N1 ou gripes comuns.

Procedimentos com risco que possa haver contato com fluídos corpóreos com risco de contaminação.

Proteção em área de manutenção no uso de produtos aerossóis a base d’água, fumaça ou poeira.

Alguns cuidados são necessários para que a máscara seja eficaz em seu uso. Para saber se ela está corretamente posicionada no rosto, confira se as duas alças elásticas estão posicionadas na nuca, uma faixa abaixo da orelha e outra acima. É importante que elas não estejam torcidas. Para testar a vedação da máscara, posicione as mãos em concha de modo que cubra ao máximo a área da máscara, se atente para não comprimi-la, em seguida, exale fortemente. O ar não deve vazar pelas laterais. Se isso acontecer, faça a regulagem na cinta elástica e refaça o teste.

Quando utilizar este item, importante ter cuidado, principalmente se for manuseado com as mãos sujas. Neste caso, evitar o contato com a parte interior da máscara.

Este produto e muitos outros estão disponíveis nas nossas lojas. Busque pela Araujo mais próxima a você e aproveite!

Proteção das vias respiratórias dos trabalhadores da área da saúde contra exposição de agentes biológicos causadores de tuberculose, rubéola, SRAG/SARS, varicela, sarampo, gripes (H1N1, H5N1).

Exposição de fumaças provenientes de cirurgia a laser e eletrocautério.

Proteção das vias respiratórias em procedimentos com risco de projeções de sangue entre outros fluidos corpóreos potencialmente contagiosos. Neste caso é recomendado o uso dos demais equipamentos de segurança.

Este respirador oferece EFB - Eficiência de Filtração Bacteriológica >99% e resistência a penetração de sangue e outros fluidos corpóreos.

Somente para uso contra aerossóis sólidos e líquidos base água, poeiras, névoas e fumos, nas áreas de manutenção.

Características:
Composição: Confeccionado em quatro camadas, sendo: camada externa de fibra sintética de polipropileno; camada meio de fibras sintética estrutural; camada filtrante de fibra sintética com tratamento eletrostático, camada interna de fibra sintética de contato facial. Com tirantes de cabeça de elástico para sustentação da peça facial e tira metálica para ajuste sobre o septo nasal. Materiais atóxicos e hipoalergênicos. Latex Free.

Cor:
Branca.

Desempenho:
Este respirador enquadra-se na categoria D.1 b) peça semifacial filtrante (PFF2) para proteção das vias respiratórias contra poeiras, névoas e fumos. Respirador conforme norma NBR 13698 para Peça Semifacial Filtrante.

Penetração máxima através do filtro (1) 6%
Resistência máxima a inalação (2) 240 Pa
Resistência máxima a exalação (2) 300 Pa

Descarte o respirador após no máximo o uso por um turno de trabalho, se aplicável. (conforme NBR 13698).

Substitua-o quando estiver rasgado, saturado ou com elástico solto ou rompido. A saturação varia em função da concentração dos contaminantes, frequência respiratória do usuário, temperatura e umidade relativa do ambiente que devem ser avaliados pelo responsável sobre a determinação do uso de EPI.

Produto sem manutenção e de uso pessoal e intransferível.

Aprovação:
ANVISA 80425989001 - Classificação de risco: I.

Certificação INMETRO sob nº BRP31438003 em conformidade com os requisitos estabelecidos pela Portaria nº 561, de 23 de Dezembro de 2014.

Modo de usar:
Antes do uso deste respirador um Programa de Proteção Respiratória deve ser elaborado, atendendo a todos os requisitos das normas existentes e Instrução Normativa Nº 1 do Brasil de 11 de abril de 1994, a qual exige que o usuário seja treinado e passe por um ensaio de vedação.

Recomenda-se que durante o ensaio de vedação o usuário utilize todos os EPLs que possam influenciar na vedação do respirador, para verificar a compatibilidade entre eles.

Abra o respirador. Com o clipe nasal voltado para frente, passe a cinta com presilha pela cabeça posicionando atrás do pescoço.

Encaixe-o sobre o queixo levando a outra alça sobre a nuca acima das orelhas.

Acerte o respirador na face, as cintas elásticas para que não fiquem torcidas e ajuste a tira metálica sobre o nariz. Teste de selagem: com as duas mãos na concha, cubra o máximo a superfície do respirador sem comprimi-lo contra a face e exale fortemente, o ar não deverá vazar pelas laterais.

Se identificar deficiência na vedação, ajuste a pressão do respirador sobre o rosto:
Segure a presilha apoiando o dedo indicador em sua extremidade e com a outra mão puxe a cinta elástica.

Após o ajuste, flexione-as para distribuir as tensões adequadamente e repita o teste de selagem.
Quando não estiver em uso você pode descansa-lo sobre o peito.

Retire apenas a cinta superior e feche-o com cuidado pelas pontas do clipe nasal, sem tocar no interior do respirador.

Instruções de remoção:
Posicione uma das mãos sobre o respirador e com a outra, puxe a cinta elástica superior e passe-a pela cabeça, posteriormente repita o procedimento com a cinta inferior.

 

Veja avaliações de quem já comprou